A Eficiência em Ambientes Controlados


Um dos grandes desafios relacionados a ambientes controlados é a homogeneização de temperatura atrelada a outro fator relevante que é a eficiência energética.

Para isso, a engenharia vem criando sistemas de automação capazes de controlar a temperatura desses ambientes de forma que a eficiência energética esteja presente.

Ainda que projetos de engenharia convencional busquem calcular todas as variáveis envolvidas, algumas perdas ficam presentes nos projetos. Então, cabe aos sistemas de automação de refrigeração corrigir essas perdas através do controle de temperatura, ora acionando equipamentos, ocasionando maior consumo de energia para equilibrar a temperatura, ora desligando-os quando a temperatura chega ao nível esperado. Isso propõe que o sistema atue em função da necessidade de equilíbrio de temperatura, o que realmente permite maior economia do consumo energético e o tão esperado equilíbrio térmico.

Porém existe uma técnica capaz de ir além dos resultados dos métodos convencionais, que se chama CFD (Fluidodinâmica Computacional). Trata-se de uma forma mais assertiva na busca da melhoria da temperatura do ambiente controlado utilizando visualizações 3D do comportamento dos fluxos de ar. O conhecimento proporcionado a partir do CFD permite promover melhorias que possibilitam a máxima eficiência do sistema.

Os resultados que o CFD é capaz de entregar, além de aumentar a eficiência energética, reduz as perdas de produção, impactando diretamente o preço final do produto, o que permite um aumento no diferencial competitivo da indústria.

O CFD é uma ciência de alta performance que visa assumir o papel de suporte as tomadas de decisões no lugar do empírico.

Blog