O CFD agregando valor a Zootecnia de Precisão


Alguns dos principais produtos da crise econômica brasileira foram a necessidade e a busca de muitas empresas por mercados de consumo internacionais. Entretanto, elas perceberam a necessidade de inserir novas tecnologias em suas táticas e processos produtivos para serem capazes de competir.

Certamente as áreas de produção e operações não escapariam dessa análise. Contudo, diferente de departamentos administrativos e escaláveis, criações de aves, suínos e bovinos tem limites de escala balizados por padrões de qualidade e bem-estar desses animais, entre outros. Isto posto, surge a questão: Como ter ganho de produtividade e modernização do agronegócio nesse contexto?

A ciência tem uma boa sugestão e o nome dela é Zootecnia de Precisão

Essa área de conhecimento se baseia na tecnologia da engenharia de processos, principalmente através do uso de sensores para monitoramento de animais e de características bioclimáticas.

A Zootecnia de Precisão atua na manutenção, ganho de produtividade e redução da mortalidade de animais. Isso ocorre graças ao cuidados com condições do ambiente no qual eles são criados para que fiquem menos expostos a doenças e ferimentos causados por desconforto e desequilíbrios.

Exemplos de como podemos aumentar a qualidade do bem-estar animal, impactando positivamente na qualidade do produto final e garantindo maior produtividade, são investir em melhorias dos sistemas de ventilação e sensores de monitoramento.

Muito embora esses tipos de projetos sejam largamente conhecido em fazendas, justificar o grande investimento e garantir sua assertividade são fatores críticos à sua adoção, especialmente em tempos de recessão econômica.

Tendo esse panorama em mente, todo executivo que almeja fazer parte de uma fazenda inteligente deveria conhecer os conceitos da fluidodinâmica computacional (CFD), tecnologia capaz de solucionar essas dúvidas de maneira científica.

Ela pode ser empregada na Zootecnia de Precisão através de análises de temperatura, umidade e velocidade do ar, fatores determinantes na qualidade do ambiente.

Seus principais benefícios estão relacionados à sua capacidade de aumentar a performance térmica de ambientes através da homogeneização do ar, tudo isso graças a uma visualização 3D do ambiente na qual torna-se possível identificar as causas dos problemas e, a partir desse diagnóstico, sugerir melhorias que gerem maior bem-estar animal. Assim sendo, o investimento em melhorias é feito de forma objetiva e com base nessa simulação.

Blog