A Tau Flow está presente no programa Agritech India-Brazil


A Tau Flow é uma das quatro startups brasileiras selecionadas no programa Agritech India-Brazil de Incubação Cruzada 2019/2020. Além da empresa, o time é composto pelas startups TNS Nanotecnologia, Decoy Smart Control e 4milk, que tem a responsabilidade de levar soluções de tecnologia e inovação para o setor de agronegócios.

O programa é coordenado pela Embaixada do Brasil em Nova Délhi e conta com o apoio do ministério das Relações Exteriores do Brasil. Na primeira fase, que ocorreu entre os dias 9 e 14 de dezembro, a incubação agrícola foi orientada pela PusaKrishi(Nova Délhi) e agora, na segunda fase, pela NutriHub no International Crops Research Institute for the Semi-Arid Tropics (ICRISAT), em Hyderabad. Essa viagem tem duração de duas semanas e a conclusão do intercâmbio está prevista para o dia 21 de dezembro.

Muriel Fabrício, co-Founder da Tau Flow, representa a empresa nessa missão e pôde relatar que “todos os parceiros estão dando muito apoio na fomentação dos negócios e tem envolvido, de maneira “pesada”, as empresas locais para movimentar o ecossistema de empreendedorismo agropecuário da Índia para que haja a geração de negócios”. E acrescentou: “da mesma forma que eles tem nos ajudado a entender o mercado deles, teremos a missão, em Abril, na segunda fase do “cross incubation”, de tentar abrir algumas portas para eles no Brasil. Com certeza esse relacionamento poderá promover vários negócios”.

A imersão no continente asiático inclui visitas das startups nas principais instituições indianas que estão relacionadas ao ecossistema agrícola e de inovação, tais como: universidades, empresas de tecnologia e órgãos governamentais.

O networking

As interações com as empresas indianas têm sido muito positivas para a Tau Flow, pois trata-se de um mercado que possui um senso apurado para as relações comerciais e tem uma visão excepcional sobre o mercado mundial, contribuindo para que as empresas brasileiras de inovação conquistem diversas parcerias bilaterais.

Segundo informações no site do governo indiano, o agronegócio corresponde a 60% do PIB do país. Isso tem sido constatado no interesse das empresas no investimento em desenvolvimento tecnológico e de P&D.

O Pitch

Além das negociações, os empreendedores brasileiros participam das sessões de pitch que estão sendo dedicadas aos parceiros, investidores e clientes potenciais.
Os temas abordados, englobam todas as áreas da agricultura (grãos, sementes e produção de alimento) e também a pecuária (aves, búfalos e gado leiteiro).

O que é esperado para 2020

Após o retorno da Tau Flow ao Brasil, acredita-se que os negócios gerados na Índia resultarão em bons frutos logo no primeiro semestre de 2020. Segundo Muriel, nota-se a vontade dos indianos promoverem a expansão de seus negócios em decorrência da competitividade no mercado. Parcerias com as empresas indianas estão avançando e a troca de informações e o apoio continuarão sendo realizados.

Blog